ZDS do AM, AC e RO realiza reunião de trabalho em prol de implementação

O superintendente da Suframa, Algacir Polsin, acompanhado de equipe técnica da Autarquia, participou na última terça-feira (16), na sede do Governo do Estado do Amazonas, da solenidade de abertura e reunião de trabalho da Zona de Desenvolvimento Sustentável dos Estados do Amazonas, Acre e Rondônia (ZDS Abunã-Madeira). O objetivo principal do evento foi a apresentação pela Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) – entidade responsável pelo planejamento da ZDS – do documento referencial e das diversas problemáticas e cenários identificados para dar continuidade à implementação do projeto.

A solenidade contou também com a presença da titular da Sudam, Louise Caroline Campos Low, do secretário de Estado de Produção Rural do Amazonas (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas, Jório Veiga, e do presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea), Munir Lourenço, entre outras autoridades, empresários, dirigentes de entidades de classe e representantes de órgãos públicos.

O projeto da ZDS Abunã-Madeira, originalmente chamado de Amacro e que conta com o apoio do Conselho Nacional da Amazônia Legal (CNAL), engloba 32 municípios localizados no sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia, cuja área total é de 454.220 km² e com população estimada para 2020 de aproximadamente 1,7 milhão de pessoas.

Na abertura dos trabalhos da reunião, o superintendente Algacir Polsin destacou a importância da ZDS Abunã-Madeira como proposta eficaz visando à mitigação definitiva de diversas problemáticas daquela região, com ênfase principalmente em questões relacionadas a desafios ambientais e à necessidade de evolução em indicadores socioeconômicos. “É uma iniciativa bastante impactante que envolve a integração de diversos atores e que pode servir como um excelente cartão de visitas para o mundo, pois acreditamos que será um exemplo sólido de como prezamos não apenas por práticas sustentáveis e harmônicas com o meio ambiente, mas também com a oferta de melhores condições de vida para os milhões de amazônidas que habitam nessa região”, afirmou Polsin.

A superintendente da Sudam, Louise Caroline Campos Low, encarregou-se de fazer uma apresentação mais detalhada sobre o histórico do projeto e o seu atual estágio de implementação, ressaltando não apenas a importãncia da comunicação estratégica das ações e da união de esforços, como também o foco do projeto em proporcionar alternativas para a população por meio de ações multisetoriais (infraestrutura, logística, turismo, capacitação e Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, entre outras) e da potencialização de vocações locais da bioeconomia e de circuitos produtivos agrosustentáveis (fruticultura, aquicultura/piscicultura e agronegócio).

“A sustentabilidade ambiental é o pilar, com ações nos eixos de desenvolvimento produtivo e de infraestrutura econômica e urbana que possam mudar a realidade e trazer soluções permanentes para a população local”, afirmou Louise. “Os indicadores socioeconômicos da região mostram a importância e a emergência de um projeto como este. A intenção é que este seja um projeto piloto para outras regiões da Amazônia, tais como Alto Solimões, Marajó e Transamazônica”, complementou.

Na sequência, técnicos da Sudam apresentaram em linhas gerais o documento referencial e a proposta de governança introdutória da ZDS, adiantando informações que foram discutidas mais profundamente em reunião técnica realizada na parte da tarde com representantes das instituições envolvidas e com o objetivo de iniciar a construção do plano de ação relacionado ao projeto.

Acre e Rondônia

A exemplo das ações realizadas no Amazonas, reuniões de trabalho com o objetivo de nivelar conhecimentos em relação ao projeto da ZDS Abunã-Madeira também ocorrerão em Porto Velho (RO), nesta quarta-feira (17), e em Rio Branco (AC), na sexta-feira (19). Após essa fase inicial de alinhamento e nivelamento entre as instituições dos três estados, a previsão é de que, em aproximadamente duas semanas, um novo encontro seja agendado para apresentação do resultado das discussões realizadas e da visão introdutória do plano de governança e de gestão da ZDS.

*Informações Assessoria de Imprensa Suframa
Foto: Divulgação

Deixe um comentário